Blockchain. A tecnologia que vai mudar a banca

Blockchain. A tecnologia que vai mudar a banca

Dezembro 29, 2017 0 Por Gonçalo Mendes

Quando se pensa na revolução do dinheiro digital, em especial nos micropagamentos, a tecnologia Bitcoin é sempre chamada a ter um papel de protagonista. A importância do bitcoin e outras divisas digitais não para de crescer, em especial a primeira. No entanto, em muitos debates a conversa está demasiado concentrada na “moeda” propriamente dita, quando deveria estar focada na sua tecnologia e naquilo que essa tecnologia poderá oferecer ao sistema financeiro internacional. Isto é, em vez de estarmos a falar de Bitcoin, devíamos concentrar-nos no Blockchain.

Um rival para o sistema SWIFT

O sistema financeiro internacional investe muito dinheiro na realização de transferências internacionais. É normal, quando estamos a falar de um assunto delicado: muito dinheiro em circulação onde a segurança deve ser um assunto crítico e onde não pode haver falhas.
O modelo mais comum para estas transferências é o SWIFT (Society for Worldwide Interbank Financial Telecommunication), que é uma organização fundada com o objetivo de criar um canal de comunicação global entre seus participantes, bem como padronizar transações financeiras internacionais. O crescimento deste sistema é brutal. Em 2014 foi de 10%.
Devido aos seus custos, mas não só, a tecnologia Bitcoin aparece com uma ameaça pelas garantias que oferece em termos de segurança, rapidez e confidencialidade.
A chave deste conjunto de características está no Blockchain que, sinteticamente, não é mais do que um livro de contabilidade gigantesco, de domínio público, que regista e armazena blocos contendo os registos de todas as transações, desde sua criação.

Segurança e confidencialidade

Ainda é cedo para se poder dizer que no futuro o Blockchain será a chave da finança e da economia, mas para já possui todos os ingredientes e está assumir-se como alternativa real. Não por acaso, o banco suíço UBS investiu, recentemente, milhões em Londres numa empresa que tem como objectivo principal estudar a nova tecnologia e a sua aplicabilidade ao sistema financeiro.
Na verdade o Blockchain é um sistema seguro, muito seguro, cuja segurança se baseia na força da criptografia e não em redes de dados em paralelo. Em segundo lugar, é económico, pois qualquer pessoa pode operar a custo praticamente zero. Tudo o que cada um tem de fazer é proteger as suas chaves privadas. Uma característica que está a ser estudada como a verdadeira alternativa para o terceiro mundo onde quase ninguém tem, por incapacidade financeira, acesso a uma conta bancária. Em quarto lugar, se a banca resistir a esta tecnologia, vão aparecer sistemas concorrentes que vão utilizar o Blockchain para enviar dinheiro a custos irrisórios.
Os bancos e o sistema financeiro podem não estar ainda preparados para utilizar a nova tecnologia, no entanto o que corre no mundo das novas tecnologias é que ou os bancos começam a olhar com atenção e profundidade para a tecnologia que suporta as novas moedas digitais ou vão ser engolidos por ela.